Palestra 02: "A metáfora da pérola"

Desesperado pela desintegração da moça do além (Pérola) e por não ter podido devolver-lhe a vida, transformou-a numa joia oriunda do fundo do mar: a pérola. Foi quando Naoto pensou: "As lágrimas de pérola estão em um oceano dourado."

- A Moça do Além

Em 1990, assisti o episódio de Policial Tático Jiban, "As Lágrimas de Pérola Estão num Oceano Dourado". E essa personagem me chamou atenção, tanto que eu desenhei ela toda. O meu desenho que eu fiz em 1990 foi publicado por Ivani Ribeiro no suplemento "A Tribuninha" do jornal A Tribuna (tanto que os leitores gostaram). E quando eu escutei "Jewel" (composição de Kaoru Ito e cantada por Kiyoshi Hikawa) da primeira vez em diante, eu adorei e pensei: "Essa é mais que uma canção, uma joia rara"! Isso porque não por acaso, ambos (tanto conto quanto música) se referem a pérola que simboliza a maior riqueza: o amor e a amizade um com o outro.

Eu tenho aqui uma história da Ostra e da Pérola (Rubem Alves). Ei-lo:

"Uma ostra que não foi ferida não produz pérolas." 

Pérolas são produtos da dor; resultados da entrada de uma substância estranha ou indesejável no interior da ostra, como um parasita ou grão de areia. 

 Na parte interna da concha é encontrada uma substância lustrosa chamada nácar. Quando um grão de areia a penetra, as células do nácar começam a trabalhar e cobrem o grão de areia com camadas e mais camadas, para proteger o corpo indefeso da ostra. 

 Como resultado, uma linda pérola vai se formando. 

 Uma ostra que não foi ferida, de modo algum produz pérolas, pois a pérola é uma ferida cicatrizada.

 O mesmo pode acontecer conosco. Se você já sentiu ferido pelas palavras rudes de alguém? Já foi acusado de ter dito coisas que não disse? Suas idéias já foram rejeitadas ou mal interpretadas? Você já sofreu o duro golpe do preconceito? Já recebeu o troco da indiferença?  

Então, produza uma pérola ! Cubra suas mágoas com várias camadas de AMOR. 

 Infelizmente, são poucas as pessoas que se interessam por esse tipo de movimento. 

 A maioria aprende apenas a cultivar ressentimentos, mágoas, deixando as feridas abertas e alimentando-as com vários tipos de sentimentos pequenos e, portanto, não permitindo que cicatrizem.  
Assim, na prática, o que vemos são muitas "Ostras Vazias", não porque não tenham sido feridas, mas porque não souberam perdoar, compreender e transformar a dor em amor. 

 Um sorriso, um olhar, um gesto, na maioria das vezes, vale mais do que mil palavras. 

A GAROTA QUE VIROU UMA JOIA

Pérola nasceu no lago da essência vital (provavelmente no lugar desconhecido) para salvar muita gente das maldades, convertendo o mal em bem. Até que conheceu Naoto, um cara que batizou essa moça com esse nome, a partir da joia que vem do mar. Tudo ia bem, até um dos bandidos-pescadores do litoral acabou com a vida da garota. Naoto tentou salvá-la, sem conseguir. Pérola, deitada no mar mas sem vida, foi convertida milagrosamente em uma joia rara. Veja, a garota sacrificou sua vida para virar uma joia rara de uma forma metafórica e milagrosa. O mesmo pode-se dizer na história da ostra e da pérola!

O amor pode cobrir mágoas em várias camadas se a pessoa amar e for amada. Um ombro amigo, um sorriso, pode ser um gesto de amor - preciosa como uma pérola, uma linda joia. 


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palestra 30: "Nas asas do pássaro azul, a alegoria da felicidade em massa"

Palestra 16: "Cinquenta tons de Kama Sutra"

Tanabata Matsuri