Palestra 19: "A imortalidade por trás da fênix"

Ele emana a luz da vida eterna que traz de volta a vida a fauna, a flora e a humanidade e enriquece o reino mineral de uma maneira positiva. Seu canto melódico traz amor, paz, harmonia e plenitude. É o símbolo da imortalidade que, se você encontrá-lo com seu coração, Kara, você vai obtê-lo e ele vai te trazer muita longevidade.

- O Pássaro Imortal

Quem já viu o episódio 22 da série Supernova Flashman (501 da franquia Super Sentai) "SOS! Fênix!" (SOS! 不死鳥!), exibido na tevê japonesa em 2 de agosto de 1986, já viu a fabulosa aparição da fênix (pássaro imortal na dublagem brasileira) em plena Namegawa no Japão. Pra se ter uma ideia, aqui vai a sinopse: os Flashman recebem um sinal da fênix na Round Base, de que estava sendo perseguida pelo monstro-guerreiro The Algoss. Como resultado, a fênix, ao chegar a Terra, cai ferida em Namegawa, para onde eles vão para salvá-la. Para tanto, o segmento antecipa o que a série CSI: Investigação Criminal mostraria 14 anos mais tarde: Jin e os outros colegas investigam antes mesmo de ir ao encontro do pássaro. Após salvar a ave e destruir Algoss, a paz volta à bela praia da Ilha Namegawa. no fim, a fênix se despede dos herois e voa para o Universo em segurança, para levar a luz da vida aos planetas que precisam ser restaurados.

A fênix é um pássaro da mitologia grega que, quando morria, entrava em auto-combustão e, passado algum tempo, renascia das próprias cinzas. Outra característica da fênix é sua força que a faz transportar em voo cargas muito pesadas, havendo lendas nas quais chega a carregar elefantes. Podendo se transformar em uma ave de fogo.

Teria penas brilhantes, douradas, e vermelho-arroxeadas, e seria do mesmo tamanho ou maior do que uma águia. Segundo alguns escritores gregos, a fênix vivia exatamente quinhentos anos. Outros acreditavam que seu ciclo de vida era de 97 200 anos. No final de cada ciclo de vida, a fênix queimava-se numa pira funerária. A vida longa da fênix e o seu dramático renascimento das próprias cinzas transformaram-na em símbolo da imortalidade e do renascimento espiritual.

Dizia-se que estas cinzas tinham o poder de ressuscitar um morto. O imperador romano Heliogábalo (204-222 d. C.) decidiu comer carne de fênix, a fim de conseguir a imortalidade. Comeu uma ave-do-paraíso, que lhe foi enviada em vez de uma fênix, mas foi assassinado pouco tempo depois.

Atualmente os estudiosos creem que a lenda surgiu no Oriente e foi adaptada pelos sacerdotes do Sol de Heliópolis como uma alegoria da morte e renascimento diários do astro-rei. Tal como todos os grandes mitos gregos, desperta consonâncias no mais íntimo do homem. Na arte cristã, a fênix renascida tornou-se um símbolo popular da ressurreição de Cristo.

Uma fênix é protagonista da novela "A Princesa da Babilônia" de Voltaire. Voltaire faz a seguinte descrição desta ave fabulosa:
"Era do talhe de uma águia, mas os seus olhos eram tão suaves e ternos quanto os da águia são altivos e ameaçadores. Seu bico era cor-de-rosa e parecia ter algo da linda boca de Formosante. Seu pescoço reunia todas as cores do arco-íris, porém mais vivas e brilhantes. Em nuanças infinitas, brilhava-lhe o ouro na plumagem. Seus pés pareciam uma mescla de prata e púrpura; e a cauda dos belos pássaros que atrelaram depois ao carro de Juno não tinham comparação com a sua."

E o que é imortalidade?

A imortalidade (ou vida eterna) é o conceito, até o presente momento, de viver como uma forma de vida física ou espiritual durante um comprimento infinito ou inconcebivelmente vasto de tempo.

Como a imortalidade é a negação da mortalidade, não morrer ou não ser sujeito à morte tem sido objeto de fascínio pela humanidade, pelo menos desde o início da história. A Epopeia de Gilgamesh, uma das primeiras obras literárias, que remonta a meados do século XXII a.C., é essencialmente a busca de um herói pela imortalidade.

Isso prevê se é possível existir uma forma de vida humana interminável (sendo até incapaz de terminar), ou se a alma existe e se possui a imortalidade. Esse foi um grande ponto de enfoque da religião, assim como o objeto de especulação, fantasia e debate.

Atualmente não se sabe se a imortalidade física humana é uma condição possível. Formas biológicas têm limitações inerentes, que podem ou não ser capazes de serem superadas através de intervenções médicas ou técnicas. A partir de 2009, descobriu-se que a seleção natural desenvolveu a imortalidade biológica em pelo menos uma espécie, o Turritopsis nutricula, uma água-viva, uma consequência é a explosão demográfica mundial do organismo.

A vida eterna também pode ser definida como uma existência atemporal, que também não se sabe ao certo a ser exequível, ou mesmo definível, apesar de milênios de argumentos para a eternidade. Wittgenstein, em especial tem uma interpretação não teológica da vida eterna, escreve no Tractatus que, "Se não definirmos a eternidade como infinita duração temporal, mas intemporalidade, então a vida eterna pertence àqueles que vivem no presente."

KARA MONTGOMERY E JIN: A FÊNIX ENTRE OS DOIS

Kara Montgomery é louca por pássaros exóticos. Jin porém é um guerreiro pronto a salvar a eterna ave. Os pais de Kara - Douglas e Hedda - faleceram (Hedda deu a Kara um lindo pingente de um pássaro) e Kara, para superar a morte de seus pais, precisa cumprir a promessa de sua mãe: encontrar a fênix (ou melhor, o pássaro imortal) numa terra encantada; a paradisíaca terra de Fênix. E com a ajuda de Lira (a jovem habitante daquele lugar), ela visita um lugar maravilhoso e finalmente encontra a ave da vida eterna. Quando Kara já retorna ao nosso mundo com a ave no colo, ela reencontra Alan Miranda, o Miran, e ele gostou tanto da ave que os dois foram brincar juntos.

O mesmo pode se dizer o Jin: ao encontrar a pena branca da fênix e depois a própria ave, esta apareceu bem na sua frente. E quando Jin caiu numa enrascada, lá estava a fênix, alertando que ele e seus colegas devem salvar a própria - e ele salvou a eterna ave, que partiu logo depois.

Não por acaso, ambos os personagens têm a mesma ave imortal. Enquanto Kara encontra o pássaro, Jin o resgata.

Nascer, reproduzir, morrer - eis o ciclo da vida. Mas isso é só por enquanto. A ciência está trabalhando para que ninguém mais morra de velho. E é possível que dê tempo de você entrar nessa - com a ajuda da fênix, o pássaro imortal.

Fonte: Wikipédia

Fênix https://pt.wikipedia.org/wiki/Fênix

Imortalidade https://pt.wikipedia.org/wiki/Imortalidade

Super Interessante (Abril) http://super.abril.com.br/ciencia/voce-pode-ser-imortal/

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palestra 30: "Nas asas do pássaro azul, a alegoria da felicidade em massa"

Palestra 16: "Cinquenta tons de Kama Sutra"

Tanabata Matsuri