Palestra 22: "Complexo de Cinderela: como lidar com isso!"

Chiquitita, agora de sapatos de safira e vestido lindo e radiante, sente sua tristeza chegar ao fim e começar de novo a alegria. Ela sorri e imagina como é um mundo encantado dos contos de fadas.

- Chiquitita, a Menina Inspiradora

Juliana Martinez, do site A Mente é Maravilhosa, explica do que se trata.

Não é fácil conviver com essa fábula que toda menina adora: é preciso se libertar pra ir até o fim. Mas quando se fala de mulheres que remetem os momentos de contos de fadas, aí é outros quinhentos. Poderíamos colocar o nome de qualquer uma das princesas dos contos de fadas que conhecemos. Este complexo tem sua origem na infância e pode afetar as relações pessoais e amorosas no futuro. Se você tem filhas, não hesite em ler este artigo onde falaremos de uma tradição que acontece há muito tempo, e em cuja conservação você pode estar ajudando, mesmo sem se dar conta.

Não é errado dizer que nossas filhas são as princesas da casa, porque elas realmente são. Mas o que pode ser errado é criá-las para que esperem sentadas pelo Príncipe Azul, o mesmo que acontece em contos como o da Cinderela.

A ideia de que um lindo cavaleiro, com sua armadura e à cavalo, venha salvá-las para dar o beijo que as despertará de um grande sono (como em Branca de Neve), ou deixem de ser miseráveis e de passar a vida limpando o chão (como em Cinderela), pode ser muito bonita na nossa imaginação, mas, na realidade, isso não acontece.

O Complexo de Cinderela (ou síndrome) foi estudado pela pesquisadora Colette Dowling. Ela lançou um livro cujo título é “Complexo de Cinderela: o medo que as mulheres têm da independência”. Brevemente, poderíamos dizer que ele trata do desejo inconsciente das mulheres de serem protegidas ou cuidadas a todo momento, deixando de lado seu próprio gosto ou atividades. Isso pode ser devido à criação ou à pressão social ou religiosa. Dowling indica que, na realidade, esta síndrome surge do medo de ser independente.

O nome dado pela pesquisadora ao estudo não podia ser mais certeiro. Todos nós conhecemos a história de Cinderela: uma jovenzinha que passa o dia inteiro cuidado de sua madrasta e de suas irmãs más, não tem autorização para ir ao baile do príncipe, até que uma fada madrinha a transforma numa princesa.

Mais tarde, perde seu sapato de cristal e o belo príncipe vai de casa em casa , até encontrar a dona do sapato. De acordo com este conto de fadas, a mulher deve, ao mesmo tempo, ser inocente, bela e resignada e, é claro, dependente do marido, o “Príncipe Azul”.

No livro da “Cinderela”, a fada madrinha transforma a protagonista em uma princesa e, por isso, o exemplar masculino conhece a princesa no baile. Então, como diz Dowling, a mulher só pode mudar o curso de sua vida graças à relação que estabelece com um homem. Do contrário, seria uma escrava ou empregada pelo resto de sua vida.

Certamente, muitas mulheres pensam que isso é um ataque à essência feminina, que precisa ser independente em todas as suas atividades. Já outras consideram que não é ruim que o homem se encarregue, por exemplo, de sustentar a casa enquanto elas se dedicam a cuidar dos filhos e a limpar o lar.

POR QUE O COMPLEXO DE CINDERELA É NEGATIVO?

Como primeira medida, este complexo impede que a mulher desenvolva suas habilidades, além de cuidar da casa ou se ocupar da criação dos filhos. Os tempos mudaram muito e, atualmente, a única meta da maioria das mulheres não é se casar e formar uma família, já que elas também aspiram desenvolver uma boa carreira profissional.

Ao se casar, tanto o homem quanto a mulher têm o direito de seguir lutando por suas metas e sonhos particulares. A Síndrome de Cinderela indica que isso não é assim, já que a mulher tem que ficar em casa, enquanto é “protegida” pelo marido.

Uma esposa muito dependente de seu companheiro é algo asfixiante para ambos. É por isso que este complexo de “princesa resgatada da torre mais alta do castelo” pode afetar gravemente o casamento. A vida a dois não é um conto de fadas, por isso, se a mulher não tiver segurança em si mesma e não tomar suas próprias decisões, tudo pode rolar ladeira abaixo para ambos.

Embora todos precisemos de afeição, proteção e de “sermos salvos” em algum momento pontual da vida, isso não pode ser uma regra, e sim uma exceção. Um abraço que nos resgate de um dia ruim é perfeito e muito agradável, assim como uma palavra de conforto em uma situação difícil.

Por último, o Complexo de Cinderela é negativo porque não permite que as mulheres alcancem seus objetivos pessoais. Isso as transforma em seres miseráveis, deprimidos, resignados e frustrados.

O QUE ACONTECE QUANDO A "MULHER-PRINCESA" FICA SOZINHA?

Esse é um tema que vale a pena analisar em detalhes. Há situações em que, no momento do divórcio, a esposa se dá conta de que não tem meios para seguir em frente, tanto emocionalmente quanto financeiramente falando. Então, escolhe um outro homem que a mantenha nesse conto de fadas e tudo se torna um círculo vicioso.

CHIQUITITA: VIRTUOSA E DIGNA DE UM CONTO DE FADAS

Chiquitita (Anna Rundqvist) é uma garotinha de 10 anos que sempre sonhou em cantar e dançar no concurso de talentos. É que Chiquitita tinha um complexo de Cinderela. Mas ela sequer tinha um sapato de safira! Até que ela recebia de Agnes um par de sapatos de safira e Chiquitita então mostrou seu talento. E ela viveu um momento fabuloso a partir daí - contanto que ela se libertasse para seguir em frente.

Percebeu o exemplo? Do mesmo jeito que a Chiquitita precisa fazer o feito no final, assim vai ser você que precisa fazer o mesmo pra evitar o complexo.

COMO EVITAR O COMPLEXO DE CINDERELA EM NOSSA FAMÍLIA?

Se você é mãe (ou pai) de filhas mulheres, dê a elas o poder do estudo e da preparação. Ensine-as que é necessário contar com certos conhecimentos e ter experiência profissional antes de se casar ou formar uma família.

Se você tiver filhos homens, acostume-os a ajudar nas tarefas do lar. Dessa forma, as meninas não precisarão se encarregar de todos os afazeres “femininos”, como a sociedade estipula.

Crie filhos e filhas que sejam capazes de alcançar suas metas e realizar seus sonhos, e que, no futuro, aspirem em desfrutar de uma relação de casal saudável e equilibrada. Acima de todas as coisas… não deixe de tratá-las como princesas (ou príncipes)… que sabem o que querem.

Eu recomendo esse livro que fala desse tema, Complexo de Cinderela de Colette Dowling (Editora Melhoramentos, 1981). Ele fala sobre o conflito da mulher moderna, que tem necessidade de ser independente, mas também de ser amada. O livro entrou na lista dos mais vendidos em 1987. É bom esse livro e espero que leia e se distraia.

Obrigada, Juliana Martinez, por compartilhar o artigo!

Fonte:


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palestra 30: "Nas asas do pássaro azul, a alegoria da felicidade em massa"

Palestra 16: "Cinquenta tons de Kama Sutra"

Palestra 20: "Uma amizade que veio do mar"