Palestra 11: "Carrossel holandês"

"As laranjas são deliciosas, 
Porque nosso povo holandês gostam dela e nós dela degustamos."

- Mimi: Totalmente Mimi

Do pintor Piet Mondrian ao cantor e apresentador Gerald Joling. Esses ícones holandeses nasceram na Holanda. É de lá que vêm o moinho, as tulipas, as flores, a laranja, os tamancos neerlandeses de madeira. Tudo pra celebrar o que chamamos de "carrossel cultural holandês".

Os Países Baixos (Holanda) têm tido muitos pintores renomados ao longo dos séculos. Durante o século XVII, quando a república neerlandesa era bem próspera, houve o surgimento de grandes artistas e aquela época ficou conhecida como a era dos mestres neerlandeses, entre eles: Rembrandt van Rijn, Johannes Vermeer, Jan Steen e Jacob van Ruysdael. Grandes pintores dos séculos XIX e XX foram Vincent van Gogh e Piet Mondriaan. M.C. Escher é um artista gráfico também muito conhecido por suas obras. Willem de Kooning nasceu e se aperfeiçoou em Roterdam, embora tenha conquistado sua fama sendo conhecido como um artista estadunidense. Um outro mestre dos Países Baixos é Han van Meegeren.

Na filosofia, o país deu ao Renascimento Erasmo de Roterdam; mais tarde, a tolerância religiosa permitiu que os talentos de Baruch de Espinoza e René Descartes florescessem.

Na Idade de Ouro do século XVII, a literatura neerlandesa também floresceu, com Joost van den Vondel e P. C. Hooft como os nomes mais famosos. No século XIX, Multatuli descreveu o mau tratamento dos nativos na Indonésia uma das colônias neerlandesas. Autores importantes do último século incluem Harry Mulisch, Jan Wolkers, Simon Vestdijk, Cees Nooteboom, Gerard van het Reve e Willem Frederik Hermans. O Diário de Anne Frank também foi escrito nos Países Baixos.

Réplicas de prédios neerlandeses encontram-se na Vila Holandesa, em Nagasaki, Japão. Uma Vila Holandesa similar está sendo construída em Shenyang, na República Popular da China.

Os moinhos de vento, as tulipas, os tamancos de madeira, o queijo (especialmente Edam e Gouda) e a cerâmica de Delft estão entre os principais itens relacionados à cultura dos Países Baixos.

Holambra, (também conhecida como a Capital das Flores), uma cidade no interior de São Paulo, é uma cidade onde reside os imigrantes holandeses. É nessa cidade onde ocorre, todos os anos, a ExpoFlora, em que antecipa a primavera e onde o cenário holandês ao lado do galpão principal com chafariz e tudo lembra a "Holanda do Século 28" (a arquitetura futurista de Amsterdam já está sendo prevista por mim no meu conto Mimi: Totalmente Mimi), em pleno parque temático de 250.000 m². A ExpoFlora é a maior exposição de flores e plantas ornamentais já vista na América Latina.

A primeira vez que eu fui passear em Holambra foi em setembro de 2014. Quando fui visitar a ExpoFlora naquele lugar onde tinham flores mais lindas uma que a outra, fiquei maravilhada com aquele cenário: a música, a comida, os costumes, tudo vindo diretamente dos Países Baixos. Quando fui comer na lanchonete, algo surpreendente aconteceu: o nome da personagem, Mimi, estava estampado em um dos outdoors porque incrivelmente o nome da churrascaria de Holambra era Mimi! Era notável, e o que também impressionava era o fato de a lanchonete ficar a poucos quarteirões do Palco das Tulipas. O que me lembrava aquele fato: em 1994, quando eu escrevi aquele conto, eu criei a protagonista principal nascida na Holanda: Mimi (daí o nome do conto "Totalmente Mimi"). O que não se tinha noção era que havia, além disso, o fato de que Mimi é um nome bastante incomum, que eu nunca tinha visto em parte alguma de Holambra, que dirá numa lanchonete! (Coincidência, não?) Isso me animou bastante e aí fui visitar a Árvore dos Tamancos e a Alameda Amsterdam. E não é a toa que Holambra foi inspirado no livro que escrevi 20 anos antes!

MIMI, A VOZ DOS PAÍSES BAIXOS

Assim como muitas cantoras líricas como Sarah Brightman, a holandesa Mimi van der Meer é uma delas. Filha de Gustav e Nena van der Meer, Mimi sempre cantou canções melodiosas que ela canta. Em um desses vamovês, Mimi foi descoberta por Zak van der Maart, um músico excelente, por quem Mimi se apaixona. A voz angélica da doce Mimi até chama atenção de todo mundo (e também de Zak) em Amsterdam! Além de superar a morte de seus pais e de seu avô Voicer, Mimi mostra que tem garra e coragem o bastante pra que ela possa cantar.

Por causa de um lirismo musical, em 1997, a cantora galesa Charlotte Church, na época com onze anos, ligou para um concurso de jovens talentos que estava acontecendo no programa televisivo The Richard and Judy Show. No dia seguinte, ela estava em Londres, para a gravação do que seria o seu primeiro passo. Apenas alguns meses mais tarde, ela estava de volta à capital da Inglaterra para a gravação do programa The Big Big Talent show, no qual sua tia Caroline, cantora de cabaré, também participaria de um concurso de talentos. Charlotte apresentou a tia e cantou alguns compassos de Pie Jesu, de Andrew Lloyd Webber, com uma voz impressionantemente afinada. Caroline não ganhou o concurso, mas Charlotte saiu dali com alguns empresários à sua cola. No fim do ano, Charlotte começou a trabalhar com o empresário Jonathan Shalit, que conseguiu fechar um contrato de cinco discos com a Sony Classical UK. Em 1998, aos doze anos, Charlotte lança Voice of an Angel, uma coletânea de músicas sacras gravadas com a Orquestra Nacional de Gales. Sua voz doce, porém poderosa e única, encantou a todos e, nesse mesmo ano, Charlotte se tornou mundialmente conhecida. Das festas familiares a grande teatros, como The Royal Albert Hall; de Cardiff a toda Europa. Isso lhe rendeu o apelido: A Pequena Rouxinol.

Como é que o lirismo se funde com a cultura neerlandesa de uma forma fabulosa? A resposta: "é muito simples!"

Quando você visitar a ExpoFlora em Holambra (SP), você vai notar o quão fabulosa é a influência que vem da Holanda, as flores, as tulipas e até os costumes de lá. E aí você vai dizer: "Nossa, esse lugar é maravilhoso!"

Fonte:

Wikipédia; https://pt.wikipedia.org/wiki/Países_Baixos

https://pt.wikipedia.org/wiki/Países_Baixos

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palestra 30: "Nas asas do pássaro azul, a alegoria da felicidade em massa"

Palestra 16: "Cinquenta tons de Kama Sutra"

Tanabata Matsuri