Palestra 16: "Cinquenta tons de Kama Sutra"

A gente se amou durante a noite toda, certos de que aquilo seria nossa primeira noite de amor.

- A Garota e o Galã

Hollywood. Revistas de mulépelada. Conselhos de amigas. Baladas VIP. Funk ostentação. Madonna. Se existisse comprimido pra dor de cabeça, esta palestra viria com uma dose grátis.

A doida ostentação pós-balada (em que o cara leva a mina pra fazer amor) está fora de moda. Entra a técnica mais prazerosa do Kama Sutra. Sabe o que é isso?

Kamasutram (Sânscrito: कामसूत्र), geralmente conhecido no mundo ocidental como Kama Sutra, é um antigo texto indiano sobre o comportamento sexual humano, amplamente considerado o trabalho definitivo sobre amor na literatura sânscrita. O texto foi escrito há mais de 1500 anos por Vatsyayana, como um breve resumo dos vários trabalhos anteriores que pertencia a uma tradição conhecida genericamente como Kama Shatra. 

Ao contrário do que muitos pensam, o Kama Sutra não é um manual de sexo, nem um trabalho sagrado ou religioso e também não é um texto tântrico. Na abertura de um debate sobre os três objectivos da antiga vida hindu - Darma, Artha e Kamadeva - a finalidade do Vatsyayana é estabelecer kama, ou gozo dos sentidos, no contexto. Assim, Darma (ou vida virtuosa) é o maior objetivo, Artha, o acúmulo de riqueza é a próxima, e Kama é o menor dos três.” — Indra Sinha.

Kama é a literatura do desejo. Já o Sutra é o discurso de uma série de aforismos. Sutra foi um termo padrão para um texto técnico, assim como o Yôga Sútra de Pátañjali. O texto foi escrito originalmente como Vatsyayana Kamasutram (ou "Aforismos sobre o amor, de Vatsyayana"). A tradição diz que o autor foi um estudante celibatário que viveu em Pataliputra, um importante centro de aprendizagem. Estima-se que ele tenha nascido no início do século IV. Se isso for correto Vatsyayana viveu durante o ápice da Dinastia Gupta, um período conhecido pelas grandes contribuições para a literatura Sânscrita e para cultura Védica.

No livro são descritas minuciosamente 64 posições sexuais e formas de como criar um clima entre erotismo e sexualidade. "As posições do Kama Sutra são baseadas na ideia de um sexo magnânimo, que transcende a barreira do físico e eleva o amor ao seu prazer máximo", explica João Borzino (www.sexualidadeevida.com.br) sexologista, terapeuta sexual e orientador sexual.

O especialsita explica que existem outros princípios filiados à filosofia tântrica que as pessoas não sabem. "Além do Kama (referente ao sexo), cada um deveria ‘praticar’ os outros pilares que são o Dharma e Artha que representam, respectivamente, mérito religioso e aquisição de riqueza."

De acordo com ele, os hindus acreditavam que as pessoas que praticassem os três pilares, sem se tornarem escravos da paixão, conseguiriam ter sucesso em todos os seus negócios. "Nossa cultura não abrange a filosofia, portanto, as posições sexuais do kama sutra tornam-se apenas referências lúdicas para esquentar o ato sexual", afirma Borzino.

Apesar de sua fama atual, a obra conquistou o ocidente apenas no fim do século XIX, com a tradução para o inglês do explorador Richard Burton, que também publicou alguns exemplares sigilosamente. No Brasil, a obra original escrita por Vatsyayana é editada pela Ediouro.

Para uma noite de amor e de prazer, primeiro o casal escolhe quantas posições do Kama Sutra desejam pra depois por em prática. 

ANN SIMONS E DALTON McKENNA: PAIXÃO PELO KAMA SUTRA

O tema livre "A Garota e o Galã", assim como "Lott e Sachie", também é um romance, mas apimentado, já que se trata de uma história de amor e paixão entre Ann Simons e seu amado, o "galã" Dalton McKenna. Ele retrata o relacionamento íntimo entre o casal (no ponto de vista de Ann). Há romance do início ao fim, inspirado num dos trechos do Cântico dos Cânticos de Salomão e mostrando a tórrida cena entre o casal - que, é claro, aprendem as posições do Kama Sutra. Ele também nos ensina que as posições do Kama Sutra são ideais, o que propociona maior prazer ao casal.

A história é assim: Ann vai a uma balada, certo? Até que conhece Dalton. Os dois dançam coladinhos até que rolam um beijo e... advinhem o quê? Dalton a leva até sua mansão. E é aí que rola um climão: os dois fazem amor. E até sentem prazer um pelo outro. 

Eu aconselho que vocês mulheres leiam o livro do Kama Sutra antes de colocarem em prática. O Kama Sutra contêm ilustrações para melhor escolher quantas posições quiserem, pra vocês apimentarem a relação com seu parceiro e aprimorar o seu prazer. Mas tem que ter calma, meninas! Depois deixe o clima rolar...


Fonte:




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Palestra 30: "Nas asas do pássaro azul, a alegoria da felicidade em massa"

Tanabata Matsuri